terça-feira, 5 de julho de 2011

Insulinas e Ganho de Peso


A insulina é essencial para o tratamento do diabetes tipo 1, sendo muitas vezes necessária também no tipo 2. Um de seus efeitos colaterais é o ganho de peso. Este é um dos motivos do medo de insulina apresentado por muitos pacientes.

Quanto mais apurado o controle da glicemia (e maior a dose de insulina), maior o ganho de peso. Estudos de tratamento intensivo do diabetes com insulina demonstram ganho de cerca de 5kg em um ano. Alguns pacientes, sobretudo as mulheres mais jovens, deliberadamente reduzem ou omitem doses de insulina para tentar contornar este efeito colateral. O resultado já se sabe: maior incidência de complicações.

Nem todas as insulinas são iguais neste aspecto. A insulina detemir, em numerosos estudos, mostrou menor ganho de peso quando comparada à NPH ou à glargina. Ainda não se sabem em detalhes as causas desta diferença.

Na edição de julho do Diabetes Care, um estudo inglês com 23 pacientes portadores de diabetes tipo 1 demonstrou menor ganho de peso com insulina detemir (-2,4kg após 16 semanas, quando comparada à NPH). O controle glicêmico não diferiu entre os grupos. O estudo demonstrou menor ingestão calórica (cerca de 160 kcal a menos por dia) sob uso de detemir.

Há quem sugira que o efeito diferenciado da insulina detemir se deva à ação mais seletiva no fígado, reduzindo a síntese de gordura periférica, ou por efeitos sobre o metabolismo basal. O mesmo estudo mostrou elevação do polipeptídeo pancreático, um hormônio intestinal que reduz o apetite.

Diante da enorme prevalência de obesidade entre os diabéticos, os resultados são importantes. Perda média de 2,4kg é significativa e deve ser levada em consideração no tratamento do diabetes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário