sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Cuidados com o Hormônio da Tireóide

O hipotiroidismo vem se tornando cada vez mais comum. A sua freqüência é maior entre os idosos, mas pode ocorrer em qualquer faixa etária. Atribui-se à suplementação excessiva de iodo o aumento de sua prevalência, atingindo até 2% da população geral.

Há milhões de brasileiros ingerindo levotiroxina (o hormônio da tireóide) diariamente. Na grande maioria dos casos, dependem da medicação pelo resto da vida. Vamos dar umas dicas quanto ao uso desta medicação:

1 – JEJUM – O hormônio da tireóide deve ser ingerido uma hora antes ou duas horas após o café-da-manhã, de modo a aumentar a sua absorção. Um pequeno estudo de 2007 da revista Clinical Endocrinology chegou a sugerir melhor absorção se tomado à noite. Até que mais estudos esclareçam a dúvida, segue a recomendação de uso pela manhã em jejum.

2 - “POSSO TRITURAR O COMPRIMIDO?” – Sim, podendo também dissolvê-lo em pequena quantidade de água. Esse recurso é muito útil para crianças muito pequenas ou idosos com doenças neurológicas.

3 – INTERFERÊNCIAS

GESTAÇÃO – A gestação aumenta em 25-50% as necessidades de hormônio tiroidiano. Caso esteja usando levotiroxina e decida engravidar (ou descubra estar grávida), a mulher deve procurar seu endocrinologista imediatamente. Os três primeiros meses são a fase mais importante do ajuste da dose, pois nesse período o feto não consegue produzir hormônio para si próprio.
POLIVITAMÍNICOS, SUPLEMENTOS – O cálcio e o ferro reduzem a absorção da levotiroxina; devem ser tomados em horários afastados.
ANTIÁCIDOS – Medicamentos que reduzem a acidez do estômago (omeprazol, lansoprazol, ranitidina etc.) podem comprometer a absorção da levotiroxina, demandando ajuste da dose.
ANTICONVULSIVANTES – Alguns medicamentos para epilepsia podem aumentar a degradação da levotiroxina, fazendo necessário o aumento de sua dosagem.

4 – AJUSTE DA DOSE – O metabolismo da levotiroxina é muito lento, de modo que os exames para controle só podem ser feitos 5 a 6 semanas após modificação no esquema de tratamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário